terça-feira, 30 de agosto de 2011

FoodPairing



Juntar a química e a gastronomia na procura de novas combinações entre os alimentos. Pesquise aqui duplas que surpreendem.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Aurora Over Greenland



sábado, 13 de agosto de 2011

Castle and Meteor by Moonlight



Existe um exoplaneta gigante mais negro do que carvão


O TrES-2b é o planeta mais negro alguma vez encontrado. O astro do tamanho de Júpiter foi descoberto em 2006 e fica a 750 anos-luz da Terra. Agora, com a ajuda do telescópio espacial Kepler, os cientistas determinaram que o gigante reflecte menos de um por cento da luz que recebe. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 13 de Agosto de 2011)

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A Summer Night's Dream

Marcas sugerem água na superfície de Marte


Para já é só uma hipótese, tentadora, mas também aquela que faz maior sentido. A sonda Mars Reconnaissance Orbiter tirou fotografias da superfície de Marte que mostram a existência de estrias escuras que só aparecem no final da Primavera marciana e prolongam-se até o Verão de cada ano. A melhor explicação para este fenómeno é água salgada derretida que escorre só durante estes meses, sugerem os cientistas num artigo de hoje da Science. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 5 de Agosto de 2011)

A ventoinha solar que quer revelar Júpiter é lançada nesta sexta-feira


Vão ser seis anos de missão: cinco de viagem e um de ciência. Juno vai voar até Júpiter para tentar compreender alguns dos mistérios do planeta e escavar mais um pouco da história do Sistema Solar. A contagem decrescente termina nesta sexta-feira. A sonda da NASA vai ser lançada entre as 16h34 e as 17h43 (hora de Lisboa) no foguetão Atlas V a partir do Cabo Canaveral, na Florida, Estados Unidos, se as condições climatéricas permitirem. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 5 de Agosto de 2011)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Pode haver outra lua na história da Terra

A Lua mostra sempre a mesma cara, por isso só quando os primeiros satélites deram a volta ao astro é que os cientistas se aperceberam do mistério que o lado de lá guardava.
Há montanhas e crateras numa densidade tal que fazem com que a Lua que já se conhecia fosse plana e aborrecida. Apesar de existirem várias teorias que tentam explicar esta dicotomia, não há ainda nenhuma prova. No entanto, um artigo publicado hoje na prestigiada revista Nature sugere que há muito tempo uma segunda lua que também girava à volta da Terra, mais pequena, chocou contra a maior. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 4 de Agosto de 2011)

A Dusty Iris Nebula

Dating today :)