domingo, 30 de maio de 2010

Trânsito da ISS sobre o Sol

Irony

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Noite sobre o vulcão Cotopaxi

terça-feira, 25 de maio de 2010

O rasto da Opportunity em Marte

Magnetismo e electromagnetismo



Vídeo legendado por Carlos Portela.

O que acontece se o seu carro for atingido por um raio?

Richard Hammond, do programa Top Gear, encheu-se de coragem para dar resposta a esta questão. Veja o vídeo. :)






Vídeo legendado por Carlos Portela.

Poupança de energia em casa

Como podemos tornar a nossa casa mais eficiente em termos energéticos? Neste site podemos encontrar alguns conselhos que permitem tomar medidas simples que poupam energia.

domingo, 23 de maio de 2010

Earth's Horizon

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Um vislumbre do passado no Horseshoe Canyon

terça-feira, 18 de maio de 2010

Time travel

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Laser foi inventado há 50 anos

Laser é uma sigla inglesa que, traduzida, significa amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. Foi esse dispositivo, sem o qual hoje já não poderíamos viver, que o físico norte-americano Theodore Maiman inventou em 1960. Passam 50 anos.

O primeiro véu da descoberta foi levantado por Albert Einstein em 1916, a partir das leis do nobel Max Planck, pai da física quântica e autor do segundo teorema fundamental da teoria mecânica do calor. Einstein já desconfiava que a luz poderia ser concentrada num único raio.

Mas a teoria acabaria por ficar esquecida até ao final da Segunda Guerra Mundial. Quase meio século depois, com estudos intercalares de Charles Hard Townes (que inventou o Maser, que significa amplificação de microondas pela emissão estimulada da radiação e tem o mesmo princípio de funcionamento) e dos soviéticos Nikolai Basov e Aleksander Prokurov sobre a mesma tecnologia (publicam um artigo onde demonstram que é possível usar o princípio do maser para produzir luz visível), é Theodore Maiman quem revela então ao Mundo o primeiro laser nos laboratórios de pesquisas Hughes, na Califórnia, nos Estados Unidos. Ler o resto da notícia. (Retirado, JN, 17 de Maio de 2010)

The Jellyfish Nebula


domingo, 16 de maio de 2010

Experiência para fazer em casa: Transformar água salgada em água doce

Com esta experiência pretende-se transformar a água salgada em água doce usando a energia solar.

Materiais
-Recipiente grande (ex: o fundo de uma garrafa de plástico)
- Tinta preta
- Pincel
-Um copo de vidro
-Um peso
-Um plástico transparente
-Água salgada

Procedimento
1- Pintar o recipiente de preto. Quando estiver seco verter a água salgada.
2-Colocar o copo de vidro no meio do recipiente, de modo a não flutuar.
3-Tapar o recipiente com o plástico.
4- Colocar o peso no centro do plástico, de modo a ficar curvado.
5- Colocar o destilador ao sol.
5- Regista o que observaste.

Resultados:
A água salgada é aquecida pelo sol e evapora-se. A cobertura de plástico leva o vapor de água a condensar-se e, gota a gota, vai depositar-se no copo, ficando o sal no recipiente. Este processo, a dessalinização, já é aplicado no nosso país.

Aqui ficam algumas fotografias dos resultados. Quero agradecer aos alunos do 7ºA, 7º E e 7ºF pela participação e pelas excelentes fotografias.



Celebrar a Natureza


Mais imagens aqui.

Carro eléctrico relança produção de lítio

Maior produtor nacional de lítio vê em Mangualde uma oportunidade a não perder e já prepara fundição. Portugal ocupa a quinta posição no ranking mundial do sector e é em Mangualde que está a Felmica, o maior produtor nacional. A empresa "está a estudar o desenvolvimento de tecnologias que lhe permitam transformar o lítio em concentrado para ser usado em baterias eléctricas", explicou o presidente do conselho de administração, Carlos Mota. A Felmica faz a mineração a partir das suas explorações nos distritos de Viseu, da Guarda - onde se encontra a maior mina feldspato da Europa - e de Castelo Branco, mas é em Mangualde que realiza a moagem e processamento do minério. Ler o resto da notícia. (Retirado do DN, 15 de Maio de 2010)

Mais informações sobre as aplicações do lítio aqui.



A razão para aprender a ler e escrever hoje é...

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Júpiter perde uma risca

Parece um truque de magia mas as fotografias não enganam. Júpiter perdeu uma das suas características riscas. Os cientistas não sabem a causa para o estranho fenómeno, mas supõem que tem a ver com o clima particular do quinto planeta do Sistema Solar.

Júpiter é caracterizado pelas listas escuras na sua atmosfera, uma no hemisfério norte e outra no sul. São uns cinturões escuros, descobertos em 1896 pelo astrónomo inglês A.S. Williams, que limitam um sistema de correntes de vento geralmente de grande intensidade. As imagens mais recentes mostram que o Cinturão Equatorial do Sul desapareceu sem deixar rastro, alterando o aspecto do planeta. Até ao final do ano passado a lista estava lá. As imagens foram recolhidas quando Júpiter se movimentou para próximo do Sol e pôde ser visto a partir da Terra. Quando o planeta se afastou dos reflexos da nossa estrela e pôde ser observado novamente, nos princípios de Abril, o cinturão do sul tinha desaparecido. Ler o resto da notícia. (Retirado de CiênciaHoje, 14 de Maio de 2010)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Química liga aves e dinossauros

Cientistas conseguiram pela primeira vez identificar elementos químicos em espécie com 150 milhões de anos. Roy Wogelius coordenou uma equipa que pela primeira vez conseguiu ver os elementos químicos deixados por tecidos vivos num fóssil com 150 milhões de anos. Nomeadamente, os que correspondem às penas e que são o primeiro elo químico entre aves e dinossauros. Este caminho, diz o cientista, "é o futuro da paleontologia e uma mudança de paradigma na investigação".
A descoberta, publicada esta semana na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), foi feita graças à análise num acelerador de partículas de um fóssil de Archaeopteryx, uma espécie que está a meio caminho entre os dinossauros e as aves - é considerada, aliás, a primeira ave - e que viveu há 150 milhões de anos.
Os investigadores detectaram quantidades ínfimas de enxofre e fósforo, elementos que existem nas penas dos pássaros modernos, e também zinco e cobre, que são nutrientes essenciais para estes animais. Ao todo foram detectados seis elementos químicos distribuídos de forma diferente pelas várias partes do fóssil.Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 12 de Maio de 2010)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O Alentejo profundo vai receber cidade das estrelas

Depois de receber a instalação da maior central fotovoltaica do mundo, o concelho de Moura foi escolhido para testar tecnologia de ponta que vai integrar o maior radiotelescópio do mundo, o SKA (Square Kilometre Array), 50 vezes mais preciso do que os actuais instrumentos de observação astronómica. O SKA tem capacidade para revelar o nascimento das primeiras galáxias, detectar colisões entre buracos negros e, graças à sua elevada resolução, pode recolher provas do processo de formação de planetas noutros sistemas solares. A sua potência é tal que lhe permitirá captar o equivalente a um sinal de um transmissor de televisão proveniente de um planeta em órbita de uma estrela próxima do Sol. Esta sensibilidade e resolução tornarão também possível fazer a cartografia das proto-estruturas que deram origem às primeiras estrelas no Universo.
O gigantesco radiotelescópio irá ocupar uma área de três mil quilómetros quadrados numa região do hemisfério Sul, ainda em fase de apreciação: África do Sul, Austrália ou Nova Zelândia. Visto do ar, vai parecer-se com uma gigantesca estrela do mar.
São vários os factores que levaram a jovem equipa de cientistas portugueses, ingleses e holandeses a optar pela Herdade da Contenda: disponibilidade de área, espectro radioeléctrico limpo, custos do desenvolvimento das infra-estruturas bastante atractivos e excelentes condições iono e troposféricas. A região alentejana beneficia ainda de grande período de exposição solar e maior número de meses com elevada temperatura ambiente. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 10 de Maio de 2010)

domingo, 9 de maio de 2010

Herschel revela o lado desconhecido do nascimento de uma estrela

Os primeiros resultados científicos do observatório espacial de infravermelhos da ESA, Herschel, revelam detalhes escondidos da formação das estrelas. As novas imagens mostram milhares de galáxias distantes a formar estrelas furiosamente e belíssimas nuvens de formação de estrelas, espalhadas ao longo da Via Láctea. Uma imagem chega mesmo a captar o ‘impossível’, uma estrela no processo da sua formação.

Apresentados hoje, durante um importante simpósio científico, a decorrer na Agência Espacial Europeia, os resultados desafiam ideias antigas relacionadas com o nascimento das estrelas e abrem novos caminhos à investigação futura.

As observações do Herschel, da nuvem de formação de estrelas RCW 120, revelou uma estrela em estado embrionário, que irá tornar-se, ao que parece, numa das maiores e mais brilhantes estrelas na nossa galáxia, nas próximas centenas de milhares de anos. Nesta fase já tem oito a dez vezes a massa do Sol e está rodeada de gás e poeira, com cerca de duas mil massas solares, que podem vir a alimentá-la.

«Esta estrela só poderá crescer», diz Annie Zavagno, do Laboratoire d’Astrophysique de Marseille. Estrelas desta dimensão são raras e duram pouco. Apanhar uma delas durante a sua formação é uma oportunidade de ouro, para resolver um paradoxo de longa data na astronomia. «De acordo com o entendimento actual, não deveria formar-se estrelas com mais de oito massas solares», diz Zavagno. Ler o resto da notícia.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Os três R´s

domingo, 2 de maio de 2010

As melhores imagens de sempre

Algumas das belíssimas imagens seleccionadas pela Liga Internacional de Fotógrafos de Conservação. Mais informações aqui.

Seeing Double
July 2006, northern tip of Baffin Island



Petrified Sand Dunes and Reflection, Paria Canyon - Vermilion Cliffs Wilderness, Arizona


Twilight of the Giants, Botswana 1989