terça-feira, 6 de outubro de 2009

Fibra óptica e olho electrónico das câmaras digitais galardoados com Nobel da Física

Foi uma descoberta relacionada com a fibra óptica, esse material que hoje forma o sistema circulatório que faz correr a informação à volta do mundo, que valeram a Charles Kao, da Universidade de Hong Kong, metade do Nobel da Física deste ano. William Boyle e George Smith repartem a outra metade, por terem inventado a primeira tecnologia de imagem que utiliza um sensor digital (CCD), que hoje se tornou o olho electrónico usado em quase todas as áreas da fotografia.
O trabalho de Kao, diz o comunicado da Real Academia de Ciências Sueca, permitiu abrir novas fronteiras na área.As primeiras fibras ópticas ultrapuras foram fabricadas em 1970. Hoje transmitem texto, imagem, vídeo, música, todo o tipo de informação à volta do globo. Se se desdobrassem e esticassem todas as fibras de vidro que transmitem informação pelo globo fora, teríamos um único cabo com mais de mil mlhões de quilómetros de comprimento – o que chegaria para dar a volta à Terra umas 25 mil vezes, diz o comunicado do Nobel da Física. E está sempre a aumentar. Ler o resto da notícia. (Retirado do Público, 6 de Outubro de 2009)

Sem comentários: