segunda-feira, 14 de setembro de 2009

O fim anunciado da lâmpada incandescente


O invento de Thomas Edison durou 130 anos, com algumas modificações. Mas vai agora ser retirado do mercado, para salvar o planeta do aquecimento global. É a despedida de uma tecnologia de sucesso.
Desde o princípio deste mês, os fabricantes já não podem pôr à venda na União Europeia as lâmpadas incandescentes mais potentes, de 100 watts (W), segundo um regulamento comunitário aprovado no ano passado. Em 2011, desaparecem das prateleiras as de 60W e no ano seguinte as de 40W e 25W.
Ler o resto da notícia.
(Retirado do Público, 14 de Setembro de 2009).



Sem comentários: