sábado, 26 de setembro de 2009

Computador prevê catástrofes

Lisboa vai receber a sede da rede europeia de supercomputadores. Estas máquinas, com capacidade de processamento de quatro mil milhões de operações por segundo, permitem simular terramotos, tsunamis, alterações climáticas e ainda o comportamento de moléculas. O supercomputador português 'Milipeia' já investiga o Alzheimer em Coimbra.
Simular condições atmosféricas, prever terramotos, tsunamis ou alterações climáticas. Fazer simulações de moléculas. Tudo isto envolve cálculos complexos que só podem ser feitos com recurso a supercomputadores. Lisboa foi escolhida para a instalação da sede da rede europeia destes computadores, o PRACE (Parceria para a Computação Avançada na Europa, traduzido do inglês), durante um ano e meio, com a sede a ser instalada já no próximo ano. Ler o resto da notícia. (Retirado do DN, 26 de Setembro de 2009).

Sem comentários: