sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Animal ou planta?

É uma pequena lesma marinha com três centímetros de comprimento, que vive na costa atlântica da América do Norte, e que tem um poder até agora desconhecido na Natureza entre o reino animal: depois de comer uma alga adquire a capacidade de fotossíntese característica das plantas.

Chama-se "elysia chlorotica" e foi descoberta por uma equipa de investigadores de universidades norte-americanas e da Coreia do Sul, liderada por Mary Rumpho-Kennedy, professora de bioquímica e investigadora na Universidade do Maine. Segundo a revista científica 'New Scientist', a lesma marinha "é a forma suprema de energia solar: come uma planta e torna-se fontossintética". Este híbrido animal-planta gelatinoso de cor verde parece uma folha de árvore e conquista essa capacidade - que se mantém durante vários meses - com genes provenientes da alga que come, a "vaucheria litorea".

O pequeno ser obtém os cloroplastos - isto é, os objectos celulares verdes ricos em clorofila que permitem às células das plantas converter a luz solar em energia - e armazena-os nas células ao longo do seu intestino. O mais curioso é que as "elysia chlorotica" no estado jovem que se alimentem de algas durante duas semanas, podem viver o resto das suas vidas - um ano, em média - sem comer.

Mas os cientistas ainda não conseguiram descobrir tudo sobre este estranho ser marinho, como reconhecem num artigo publicado na revista de referência mundial 'Proceedings of the National Academy of Sciences'. Com efeito, os cloroplastos contêm ADN para codificar apenas 10% das proteínas necessárias para os manter activos e a equipa norte-americana está a ponderar várias explicações para este mistério. Mas, apesar disso, Mary Rumpho-Kennedy admite que "estes organismos fascinantes podem transformar o próprio ensino dos princípios básicos da biologia".

Texto publicado na edição do Expresso de 29 de Novembro de 2008

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

No espírito natalício...

Uma magnífica imagem tirada pela tripulação da missão Apollo 8 em 1968. No espírito natalício uma mensagem de reflexão: será preciso ir à Lua para tomarmos consciência da fragilidade do nosso planeta? Nas suas resoluções de fim de ano inclua-a. As gerações futuras (e, se não começarmos já, a actual também) agradecem.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Físico de Oxford inventa óculos com lentes ajustáveis para os mais pobres

Um professor jubilado de Física da Universidade de Oxford, Josh Silver, inventou óculos ajustáveis às necessidades de visão dos seus portadores, que poderão, segundo espera, ajudar milhões de pessoas nos países pobres a ver melhor.
A pessoa que precisar de corrigir a visão deverá aumentar ou diminuir a quantidade de líquido introduzido pela seringa nas lentes, ajustando assim a sua potência. Logo que a visão estiver corrigida, basta fechar a entrada de líquido nos óculos e retirar as seringas.

“O princípio é tão simples que qualquer pessoa o pode entender facilmente”, diz o inventor. Ler o resto da notícia.
(Retirado do Jornal Público, 23 de Dezembro de 2008)

sábado, 20 de dezembro de 2008

Observatório Astronómico de Lisboa: Solstício de Inverno

Este ano o Solstício de Inverno ocorre no dia 21 de Dezembro às 12h04m. Este instante marca o início do Inverno no Hemisfério Norte. É a estação mais fria do ano e prolonga-se por 88,99 dias até ao próximo Equinócio (primavera) que ocorre no dia 20 de Março de 2009 às 11h44m.
Solstícios: pontos da eclíptica em que o Sol atinge as posições máxima e mínima de altura em relação ao equador, isto é, pontos em que a declinação do Sol atinge extremos: máxima no solstício de Verão e mínima no solstício de Inverno. A palavra de origem latina (Solstitium) está associada à ideia de que o Sol ficaria estacionário, ao atingir a sua posição mais alta ou mais baixa no céu. Ler mais.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Viagem ao centro da Terra


Já imaginaste o que seria necessário para fazer uma viagem ao centro da Terra? O livro de Júlio Verne, adaptado novamente para o cinema, mostra uma perspectiva pouco realista de como seria o centro da Terra. Se fosse possível fazer esta viagem quais as condições (temperatura e pressão) a que estaríamos sujeitos? Este vídeo do Discovery Channel mostra como.

Descobertas por acidente que mudaram o mundo: a penicilina

A penicilina foi descoberta por Sir Alexander Fleming (1881-1955) a partir do fungo Penicillium notatum. Esta descoberta acidental ocorreu quando o médico trabalhava no seu laboratório e espirrou sobre uma placa de cultura onde cresciam colónias de bactérias. Alguns dias depois Fleming notou que as bactérias tinham sido destruídas no local onde se tinha depositado o fluido nasal. Notou também que a colónia de um fungo (Penicillium notatum) tinha crescido espontaneamente numa das placas de Petri contendo Staphylococcus aureus. Fleming observou as outras placas e verificou que as colónias bacterianas à volta do fungo eram transparentes devido à morte das bactérias.

Em 1945 recebe, juntamente com E. B. Chain e H. W. Florey, o Prémio Nobel de Medicina e Fisiologia pela descoberta das propriedades bactericidas do fungo Penicillium Notatum e pela síntese da penicilina. Este fármaco começa a ser utilizado em 1929 e torna-se de grande utilidade durante a Segunda Guerra Mundial. Deve-se a Fleming a descoberta dos antibióticos e o início de uma nova era da medicina.

domingo, 14 de dezembro de 2008

O Pai Natal segundo a Física

De Rerum Natura: MAIS HUMOR NA CIÊNCIA - O PAI NATAL NÃO EXISTE

Na Terra, há cerca de dois mil milhões de crianças (por criança, entende-se todo o indivíduo com menos de 18 anos). Contudo, como o Pai Natal não vai visitar as crianças muçulmanas, hindus, judias ou budistas (salvo eventualmente no Japão), o volume de trabalho para a noite de Natal fica eventualmente reduzido a 15% do total, ou seja, a 378 milhões. Contando uma média de 3,5 crianças por casa, temos 108 milhões de casas. O Pai Natal dispõe de cerca de 31 horas de trabalho na noite de Natal, devido à existência de diferentes fusos horários e à rotação da Terra, admitindo a hipótese de que viaja de Leste para Oeste, o que, de resto, parece lógico.

Tal equivale a 967,7 visitas por segundo, o que significa que para cada lar cristão com uma criança bem comportada pelo menos, o Pai Natal dispõe de cerca de um milésimo de segundo para estacionar o trenó, sair, descer pela chaminé, encher as meias com as prendas, distribuir o resto dos presentes junto ao pinheiro, provar as guloseimas que lhe deixam, voltar a subir a chaminé, saltar para o trenó e dirigir-se para a casa seguinte.

Supondo que essas 108 milhões de paragens se distribuem uniformemente à superfície da Terra (hipótese que sabemos falsa, mas que aceitamos como primeira aproximação), teremos que contar com cerca de 1,4 km por trajecto, o que significa uma viagem total de mais de 150 milhões de quilómetros, sem contar com os desvios para reabastecimento ou fazer chichi.

O trenó do Pai Natal desloca-se pois à velocidade de 1170 km/s (3000 vezes a velocidade do som). A título de comparação, o veículo mais rápido fabricado pelo homem, a sonda Ulisses, não vai além dos 49 km/s e uma rena média consegue correr quando muito a 27 km/h. A carga útil do trenó constitui igualmente um elemento interessante. Supondo que cada criança apenas recebe o equivalente a uma caixa de Legos média (cerca de um quilo), o trenó suporta mais de 500 mil toneladas, sem contar com o peso do Pai Natal. Em terra, uma rena convencional não consegue puxar mais de 150 kg. Mesmo supondo que a famosa "rena voadora" tem um desempenho dez vezes superior, o Pai Natal não consegue cumprir a sua missão com 8 ou 9 animais; precisará de 360 000, o que vem aumentar a carga útil em mais 54 000 toneladas, abstraindo já do peso do trenó, o que corresponde a sete vezes o peso do Príncipe Alberto (o barco, não o monarca). 600 000 toneladas a viajar a 1170 km/s produzem uma enorme resistência do ar, a qual provoca um aquecimento das renas, tal como um engenho espacial ao entrar na atmosfera terrestre. As duas renas da frente absorveriam cada uma a energia de 14 300 milhões de joules por segundo. Em resumo, entrariam quase instantaneamente em combustão, pondo perigosamente em risco as duas renas seguintes. O rebanho de renas vaporizar-se-ia completamente em 4,26 milésimos de segundo, isto é, o tempo exactamente necessário ao Pai Natal para chegar à quinta casa.

Tal, porém, não é o pior. O Pai Natal, passando fulgurantemente da velocidade instantânea nula a 1170 km/s num milésimo de segundo, ficaria sujeito a uma aceleração tremenda. Um Pai Natal de 125 quilogramas (que seria ridiculamente magro) ver-se-ia esmagado contra o fundo do trenó por uma força de 2157 507,5 quilogramas-força, o que lhe reduziria instantaneamente os ossos e os órgãos a uma pequena massa pastosa.

Isto é: se o Pai Natal existiu, já morreu!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Campos magnéticos

Como actuam os campos magnéticos? Estas duas experiências mostram o que parece ser um truque de ilusionismo, mas que tem uma explicação muito simples: lembra-te que num íman os pólos opostos repelem-se.

Iman levitante






Uma aplicação prática deste conceito: Comboios de levitação magnética (Maglev)

O Maglev é um comboio de levitação magnética que é propulsionado pelas forças atractivas e repulsivas do magnetismo. Devido à falta de contacto entre o veículo e a linha, a única resistência que existe é entre o aparelho e o ar. Estes comboios conseguem atingir velocidades enormes, com relativo baixo consumo de energia e pouco ruído. O seu custo elevado limitou a sua utilização, sendo utilizado na ligação ao Aeroporto Internacional de Pudong (Japão), realizando um percurso de 30 km em apenas 8 minutos.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Enxame globular M13



Mais uma imagem fantástica do telescópio Hubble, onde podemos ver um enxame globular com milhões de estrelas, que fazem lembrar um globo de neve. Localizado a 25 000 anos-luz este enxame tem um diâmetro de 150 anos-luz.

Estudantes descobrem um planeta extrasolar

Três estudantes universitários, da Universidade de Leiden nos Países Baixos, descobriram um planeta extrasolar. O extraordinário achado, que apareceu durante o seu projecto de pesquisa, tem cerca de cinco vezes a massa de Júpiter. É também o primeiro planeta a ser descoberto em torno de uma estrela muito quente e com uma alta rotação.
Os estudantes testavam um método de investigar flutuações de luz de milhares de estrelas na base de dados OGLE de um modo automático. Descobriram que o brilho de uma das estrelas diminuia cerca de 1% durante duas horas a cada 2,5 dias. Observações posteriores, pelo VLT do ESO no Chile, confirmaram que este fenómeno é provocado pela passagem de um planeta em frente da estrela, bloqueando parte da luz estelar em intervalos regulares. (Retirado de Astronomia On-Line, 6 de Dezembro de 2008)

domingo, 7 de dezembro de 2008

Tecidos inteligentes: Que roupa usaremos no futuro?

Que roupa usaremos no futuro? A Philips está a desenvolver várias tecnologias que prometem revolucionar o nosso modo de vestir.
A tecnologia Lumalive permite reproduzir diferentes símbolos, logos, mensagens curtas, e até mesmo animações no tecido do casaco. O sistema é totalmente integrado no tecido, o que torna praticamente invisível. A área onde é armazenada a bateria e os circuitos eléctricos podem ser facilmente retirados para lavagem do casaco.
Outro aspecto explorado pela Philips é a utilização da roupa como forma de protecção. A Down Corning´s Active Protective System é um sistema inteligente de tecido multi-camadas, com revestimento de silicone, que tem a capacidade de reagir a impactos, tornando-se instantaneamente mais rígido e protegendo o utilizador de eventuais incidentes. Assim que os sinais de impacto desaparecem o tecido volta ao seu estado normal, retomando a sua flexibilidade. Os militares e alguns desportistas poderão ser beneficiados com este tipo de tecnologia, dado que ambos desempenham actividades que requerem um certo grau de protecção.
Outra novidade da Philips é a já patenteada tecnologia Muscle Wires, que consiste na utilização de pequenas tiras de titânio que adquirem uma propriedade flexível quando é aplicada electricidade. Com esta tecnologia será possível reajustar o tamanho de um casaco para se adequar perfeitamente à estatura do proprietário, através da manipulação destes "fios musculares".

Universidade da Beira Interior demonstra protótipos de vestuário inteligente

A Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã, está a desenvolver protótipos de vestuário inteligente, que interage com o utilizador e outros aparelhos e que os investigadores acreditam antecipar o futuro.

Duas dessas peças estão em demonstração na MOVE 08 - Mostra de Design de Moda da UBI: uma cinta que mede a frequência cardíaca e um casaco que serve de telecomando para ligar ou desligar aparelhos eléctricos. (Retirado do jornal Público, 7 de Dezembro de 2008)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Água e Gravidade Zero!

Vídeo muito interessante em inglês que mostra algumas experiências da NASA com água em situações de gravidade zero.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Como resolver o problema do gelo nas estradas

Nestes últimos dias temos visto como a neve tem dificultado a circulação dos automobilistas, com o encerramento das auto-estradas como o IP4 e a A7. Claro que umas correntes para os pneus ajudam a tarefa mas podemos utilizar outras estratégias.
Um dos truques para resolver o problema é adicionar sal ao gelo, porque o sal faz diminuir a temperatura a que a água congela. Quando a água atinge a temperatura de 0ºC ela congela. Quando colocamos o sal a água passa a ter um ponto de fusão mais baixo, fazendo com que a água passe para o estado líquido e só volte a congelar quando a temperatura estiver muito inferior ao seu ponto de fusão.
Neste vídeo podes ver uma aplicação deste conceito numa experiência simples e divertida.

Reacções de combustão no dia-a-dia: fotossíntese, respiração e queima de gás propano

A fotossíntese e a respiração são reacções essenciais à vida e dois exemplos de reacções de combustão no dia-a-dia. A fotossíntese, que ocorre no cloroplasto das células vegetais, necessita de dióxido de carbono, água e energia para produzir o oxigénio e a celulose indispensável para o crescimento das plantas. A respiração transforma a glicose (C6H12O6) em energia, dióxido de carbono e água.
Outro exemplo de reacções de combustão é a utilização do gás propano quando cozinhamos. Devemos ter alguns cuidados na utilização de aparelhos com gás dado que locais pouco arejados podem conduzir a combustões incompletas e à produção de monóxido de carbono.

Questões: (resposta até dia 6 de Dezembro)
1. Escreve e acerta a equação química da combustão completa do C6H12O6.
2. Escreve e acerta a equação química da combustão completa do propano.
3. Escreve e acerta a equação química da combustão incompleta do propano.

domingo, 30 de novembro de 2008

Descobertas por acidente que mudaram o mundo: Corn Flakes

Em 1894, o Dr. John Kellogg era o responsável de um hospital no Michigan. Juntamente com o irmão, Will Kellogg procurava uma nova forma de alimentação saudável, de acordo com a sua religião (Adventistas do Sétimo Dia), onde comer carne era proibido. Numa noite Will Kellogg estava a trabalhar na cozinha do hospital, tentando encontrar um substituto saboroso para o pão. Acidentalmente, deixou um lote de trigo fervido descansar. Em vez de deitarem fora a mistura os irmãos decidiram transformá-lo em flocos e tostá-los. Quando foram dados aos pacientes do hospital foram um êxito imediato. E assim um mero acidente transformou-se numa nova indústria bilionária.

sábado, 29 de novembro de 2008

Observatório Astronómico de Lisboa: Conjunção entre a Lua, Vénus e Júpiter - dia 1 de Dezembro

Certamente já reparou que nos últimos tempos, ao anoitecer, surgem no céu, a sudoeste, dois pontos brilhantes. São os planetas Vénus (o mais brilhante) e Júpiter que lentamente se têm vindo a aproximar um do outro. Os dois planetas vão-se aproximar até cerca de 2º (equivalente a 4 diâmetros da Lua) na madrugada do dia 1 de Dezembro.
Isto significa que ao anoitecer de dia 1 de Dezembro iremos ter muito próximos no céu os 3 corpos: Lua, Vénus e Júpiter. Se as condições meteorológicas o permitirem, será certamente uma bela visão. (Retirado de OAL, 29 de Novembro de 2008)

Porque é que há marés?

Vê o vídeo e dá a tua resposta até dia 6 de Dezembro.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

O mistério do bilhete de identidade

Hoje voltei a ouvir os meus alunos a comentarem o porquê do número que se segue ao número do BI. E mais uma vez houve várias explicações para o facto, sendo a opinião da maioria que este algarismo indica o número de pessoas com o nome igual ao nosso.
O algarismo suplementar é apenas um algarismo de controlo utilizado em números com muitos algarismos que detecta se o número do BI está correctamente escrito ou não. Vejam este exemplo.
Para estas e outras questões recomendo o livro de Jorge Buescu, O mistério do bilhete de identidade e outras histórias".

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Correntes de Convecção

Experiência simples que exemplifica a convecção nos líquidos.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Gel que muda de cor

Investigadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology) criaram um gel que muda rapidamente de cor com vários estímulos: temperatura, pressão, concentração de sais e humidade. Esta descoberta tem inúmeras aplicações podendo, por exemplo, ser usado como um sensor químico.

sábado, 22 de novembro de 2008

O que comem os astronautas?

Vídeo em inglês que mostra como a escolha da comida dos astronautas é importante no sucesso das missões.

Experiência para fazer em casa - Amido de milho e água: líquido ou sólido?

Material
  • 1 caixa de 500 gramas de amido de milho
  • 1 copo e meio (400 mililitros) de água
  • Uma bacia para misturar
  • Vários objectos (moeda, colher de plástico, colher de metal, borracha)

Procedimento

  1. Faz uma mistura de amido de milho e água. Coloca o amido de milho na bacia e adiciona água. Mistura bem os dois ingredientes até que a mistura fique homogénea.
  2. Regista as propriedades da mistura: forma, textura, peso, rigidez.
  3. Responde às seguintes questões:
    • Como se comporta a mistura quando a atinges com o dedo com força?
    • Como se comporta a mistura quando a atinges levemente com o dedo?
    • Explica em que situações a mistura se comporta como um sólido.
    • Explica em que situações a mistura se comporta como um líquido.
    • Coloca uma moeda sobre a mistura. A moeda afunda ou flutua? (Repete o procedimento para os restantes objectos)
O que observas

Aplicar este conceito: Armadura líquida à prova de balas

Cimento transparente

Este cimento é resistente como o cimento que se usa na construção das casas e é uma boa alternativa para uma iluminação natural.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Descobertos glaciares nas latitudes médias de Marte

A Terra é o planeta azul por definição, mas Marte surpreende com descobertas sucessivas de massas de gelo. Desta vez, a notícia veio das latitudes médias do planeta vermelho. Foram encontrados glaciares que na sua totalidade acumulam a maior quantidade de água fora dos pólos. Desde os anos setenta que os cientistas questionavam a constituição de formações enormes que se parecem com dobras e que existem nas latitudes médias de Marte – entre os 30 e 60 graus. Com a ajuda da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRS), os investigadores descobriram que estas formações são glaciares intactos que estão escondidos por baixo de uma camada de material rochoso acumulado. A notícia é publicada amanhã na revista “Science”. (Ler mais no jornal Público, 20 de Novembro de 2008).

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Planetas e moedas

Experiência muito simples sobre a diferença de gravidade nos planetas.

Reacções químicas mais comuns

Vídeo em inglês que mostra como se formam as substâncias em cinco tipos de reacções químicas.

Porque é que a lua não cai?

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Gravidade ZERO!

Líquidos trepadores

Este vídeo mostra líquidos com propriedades pouco vulgares e capazes de vencer as alturas (efeito Weissenberg).



Explorar os conceitos de gravidade e massa e peso

No site da ESA (Estação Espacial Internacional) podemos encontrar animações interessantes que permitem explorar diferentes conceitos: massa e peso, gravidade, as leis de Newton entre outros.


Empresa portuguesa está a desenvolver tecnologia para próxima missão a Marte

Uma empresa portuguesa está a desenvolver tecnologia para a próxima missão a Marte. A HPS Portugal vai coordenar o desenvolvimento de um material para protecção térmica dos veículos a serem utilizados na próxima missão da Agência Espacial Europeia (European Space Agency-ESA) ao planeta vermelho.
(Retirado do jornal Público, 17 de Novembro de 2008)

Forças

Applet que mostra como variam as forças com diferentes factores (gravidade, planeta, etc).

domingo, 16 de novembro de 2008

Magnetismo - a energia do futuro

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A Índia já "conquistou" a Lua

A sonda Chandrayaan-1 enviada pela Índia aterrou hoje em solo lunar, 45 anos após o país ter dado início ao seu programa espacial, anunciou a Organização Indiana de Pesquisa Espacial. Eram 15h04 (hora de Lisboa) quando a sonda pousou, 25 minutos depois de ter sido lançada pela nave não tripulada que já se encontra em órbita lunar há alguns dias.
Para o terreno lunar estão previstos estudos topográficos, pesquisa de água, minerais e várias substâncias químicas. A sonda lunar vai procurar hélio-3, um isótopo raro que é importante para a fusão nuclear e que se pensa existir em grandes quantidades na Lua. (Retirado do jornal Público, 14 de Novembro de 2008)
Para saberes mais sobre esta missão, clica aqui.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Investigadores fotografam planetas fora do sistema solar

Com a sua equipa, Paul Kalas, da Universidade da Califórnia fotografou, com a luz visível, um planeta que gira em torno da estrela Fomalhaut (que em árabe significa “boca da baleia”), situada a 25 anos-luz da Terra, na constelação de Piscis Austrinus I (Peixe Austral). Foi no fim de Maio quando, depois de anos de trabalho, os cientistas confirmaram que não se tratava de uma mera ilusão de óptica – e que o planeta Formalhaut b gira efectivamente em torno da estrela-mãe. Ler mais no jornal Público (13 de Novembro de 2008)

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Como não fazer um trabalho


Para os meus alunos que têm que entregar os trabalhos para a semana...não façam como o Calvin.
(Retirado de Calvin and Hobbes)

Materiais "inteligentes"

Actualmente usados materiais cada vez mais sofisticados que não param de nos surpreender. Um deles são os materiais com memória da forma que têm inúmeras aplicações no nosso dia-a-dia. Alguns exemplos destes materiais:


ExoMars - objectivo Marte

ExoMars é uma missão do Programa Aurora da ESA (Agência Espacial Europeia) cujo objectivo é preparar a futura exploração de Marte pelo Homem e estabelecer se existe ou já existiu vida em Marte. A sonda deverá ser lançada em 2011 e chegará a Marte em 2013.


Gelo em Marte


Cidade solar no Japão

550 lares de uma cidade japonesa receberam do governo painéis solares no âmbito de um estudo sobre a partilha de energia solar dentro de comunidades. Os residentes ficaram surpreendidos quando começaram a receber contas de electricidade com valores negativos. (retirado da TSF online, 11 de Novembro de 2008). Ver vídeo.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Formação de cristais de cromato de potássio

Cristais de água

domingo, 9 de novembro de 2008

Gelo que afunda - experiência para fazer em casa

Material:
- 2 copos de plástico
- água
- álcool etílico
- 2 cubos de gelo

Procedimento
:
1. Encha um copo até a meio com água e outro copo com a mesma quantidade de álcool etílico;
2. Adicione um cubo de gelo em cada copo;
3. Observe o que acontece.

Pergunta: Porque é que o cubo de gelo flutua em água, mas em álcool não?

sábado, 8 de novembro de 2008

A História da Terra em 24 horas

Pelo impacto que o homem tem no planeta, de vez em quando precisamos de ser relembrados da nossa insignificância.
"Se imaginássemos a história da Terra com os seus 4500 milhões de anos comprimidos num dia normal de 24 horas, a vida começaria muito cedo, por volta das quatro da madrugada, com o aparecimento dos primeiros organismos unicelulares simples, mas depois não avança muito durante as 16 horas seguintes. Só quase às 20h30, depois de terem passado cinco sextos do dia, é que o planeta tem alguma coisa concreta para mostrar ao Universo, uma fina camada de irrequietos micróbios. Depois, finalmente, aparecem as primeiras plantas marinhas, seguidas, 20 minutos mais tarde, das primeiras alforrecas e da enigmática fauna ediacarana. Ás 21h04 entram em cena os trilobites, seguidos mais ou menos imediatamente pelos simétricos seres de Burgess Shale. Pouco antes das 22h00, começam a surgir as plantas em terra. Pouco tempo depois, a menos de duas horas do fim do dia, surgem os primeiros seres terrestres. Ás 22h24 a Terra está coberta de grandes florestas carboníferas e os dinossauros aparecem em cena, caminhando pesadamente, pouco antes das 23h00. Aos 21 minutos para a meia-noite desaparecerem e começa a era dos mamíferos. Os humanos surgem 17 segundos antes da meia-noite. Nesta escala, a totalidade da nossa existência registada não seria mais do que alguns segundos e a duração de uma única vida humana apenas um instante". (Retirado de Breve História de Quase Tudo)

Como nasceu a Lua?

Chamamos-lhe Lua como se fosse a única lua que existe no espaço. Mas a lua da terra é apenas mais uma das muitas do nosso sistema solar. Tal como os planetas giram em torno das estrelas as luas fazem-no em torno dos planetas. O termo "satélite" significa "companheiro", que é outra palavra para lua. A nossa lua pode ter tido um nascimento particularmente violento e dramático. Pelos estudos feitos às rochas que a constituem e por comparação com as existentes na Terra, os cientistas conseguem ter ideias mais ou menos claras sobre a forma como surgiu. Há mais de 4 mil milhões de anos, a jovem Terra encontrava-se ainda muito quente, de tal forma que a superfície era rocha em fusão (como a lava dos vulcões). A colisão de uma asteróide (ou de um planeta menor) disparou para o espaço líquido quente da parte exterior de ambos, numa tremenda explosão. Algum material caiu na Terra, mas muito do material disparado para o espaço permaneceu aí, formando um núcleo de rocha muito quente que passou a orbitar a Terra. Ao longo de milhões de anos este núcleo arrefeceu e tomou formas arredondadas, originando a Lua que conhecemos hoje. (Adaptado de Sabes Porquê? O Grande Circo da Ciência)

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Estações do ano

O que causa as estações do ano?

Eclipses

Eclipse total do sol


Eclipse anelar do sol


Eclipse da lua


Questões:
1- Indica quais as condições necessárias para que ocorra um eclipse do sol.
2- Indica quais as condições necessárias para que ocorra um eclipse da lua.
3- Explica a diferença entre um eclipse total e um eclipse anelar do sol.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Sonda Messenger desvenda parte da face oculta de Mercúrio

A sonda norte-americana Messenger revelou 30 por cento da face escondida e misteriosa de Mercúrio, o planeta mais pequeno do Sistema Solar, nunca antes observada.
As imagens recolhidas durante o primeiro sobrevoo mostravam falésias de várias centenas de quilómetros de comprimento, formadas aparentemente pelo movimento de placas tectónicas no começo da história do planeta.
(Retirado do Jornal de Notícias, 30-10-2008). Ler mais.

domingo, 2 de novembro de 2008

Berzelius e os símbolos químicos

Os químicos usavam uma confusa variedade de símbolos e abreviaturas muitas vezes inventadas por eles próprios. Até à segunda metade do século XIX, a fórmula H2O2 podia significar água para uns e peróxido de hidrogénio para outros. Não havia, praticamente, uma molécula que fosse representada da mesma forma em todo o lado.

O sueco J.J Berzelius (1779-1848) contribui com uma medida fundamental para introduzir alguma ordem nas coisas, ao estipular que os elementos fossem designados por abreviaturas baseadas nos respectivos nomes em grego ou latim, razão pela qual o fósforo é P (do latim phosphorum) e a prata é Ag (do latim argentum). O facto de muitas abreviaturas corresponderem aos nomes comuns (N de Nitrogénio, O de Oxigénio, H de Hidrogénio, etc.) deve-se à origem latina de grande parte das línguas do mundo ocidental. (retirado de Breve História de Quase Tudo)
Graças a Berzelius existe uma linguagem comum que permite que todos nos entendemos quando escrevemos O2, seja em holandês (zuurstof), em alemão (sauerstoff), em italiano (ossigeno), em chinês (yǎng qì) ou em português (oxigénio).